Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player




Warning: mysql_fetch_array(): supplied argument is not a valid MySQL result resource in /home/saofi719/public_html/meu_cadastro.php on line 7
Alterar

Warning: mysql_fetch_array(): supplied argument is not a valid MySQL result resource in /home/saofi719/public_html/alterar_cadastro.php on line 8
Nome:
Login:
Senha:
Estado:
Cidade:


banner





banner

banner

banner

banner



Online: 8

Notícias
   
Site











Online: 8
    Data: 11/03/17  às 18:32      

Governo do Rio vai estender a vacinação contra a febre amarela para todo o estado.




O governo do Rio vai estender a vacinação contra a febre amarela para todo o Estado. Para atender à demanda, o Ministério da Saúde já distribuiu três milhões de doses que serão destinadas a uma etapa inicial da vacinação, segundo informação do jornal 'O Globo'. A estimativa do governo fluminense é de que a imunização de toda a população consumirá cerca de 12 milhões de vacinas. A medida tem caráter preventivo, uma vez que ainda não foram registrados casos da doença na região, segundo a Secretaria Estadual de Saúde.

Em janeiro, o governo fluminense já tinha elevado o nível de vigilância em relação à febre amarela nos 14 municípios das regiões Norte e Noroeste fluminense, que fazem divisa com Minas Gerais e Espírito Santo, Estados que concentram o surto da doença. À época foram solicitadas ao Ministério da Saúde 250 mil doses da vacina, que seriam distribuídas às prefeituras dessas cidades. A ideia é criar um bloqueio contra o vírus.

O País já registrou 65 mortes por causa do surto de febre amarela, e 180 casos foram confirmados nos últimos dois meses. Esses são os maiores números desde que começaram os registros há 37 anos. Até agora, as 85 casos e 40 mortes nos anos 2000 lideram.

Desde o dia 1º de dezembro foram notificadas 157 mortes suspeitas em vários Estados do País, sendo que 89 continuam sendo investigadas, e três já foram descartadas. Todos os casos confirmados são de febre amarela do tipo de ciclo silvestre, quando a doença é transmitida para os humanos após uma epidemia em macacos.

A febre amarela de ciclo urbano não é detectada no País desde 1942. Nesses casos o responsável pela transmissão é o mosquito Aedes Aegipty. Replicado do Jornal Estadão 11/03/17

INFORMAÇÕES SOBRE A DOENÇA

Sintomas

A febre amarela é uma doença infecciosa grave, causada por vírus e transmitida por vetores. Geralmente, quem contrai este vírus não chega a apresentar sintomas ou os mesmos são muito fracos. As primeiras manifestações da doença são repentinas: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias. A forma mais grave da doença é rara e costuma aparecer após um breve período de bem-estar (até dois dias), quando podem ocorrer insuficiências hepática e renal, icterícia (olhos e pele amarelados), manifestações hemorrágicas e cansaço intenso. A maioria dos infectados se recupera bem e adquire imunização permanente contra a febre amarela.

Transmissão

A febre amarela ocorre nas Américas do Sul e Central, além de em alguns países da África e é transmitida por mosquitos em áreas urbanas ou silvestres. Sua manifestação é idêntica em ambos os casos de transmissão, pois o vírus e a evolução clínica são os mesmos — a diferença está apenas nos transmissores. No ciclo silvestre, em áreas florestais, o vetor da febre amarela é principalmente o mosquito Haemagogus. Já no meio urbano, a transmissão se dá através do mosquito Aedes aegypti (o mesmo da dengue). A infecção acontece quando uma pessoa que nunca tenha contraído a febre amarela ou tomado a vacina contra ela circula em áreas florestais e é picada por um mosquito infectado. Ao contrair a doença, a pessoa pode se tornar fonte de infecção para o Aedes aegypti no meio urbano. Além do homem, a infecção pelo vírus também pode acometer outros vertebrados. Os macacos podem desenvolver a febre amarela silvestre de forma inaparente, mas ter a quantidade de vírus suficiente para infectar mosquitos. Uma pessoa não transmite a doença diretamente para outra.

Prevenção

Como a transmissão urbana da febre amarela só é possível através da picada de mosquitos Aedes aegypti, a prevenção da doença deve ser feita evitando sua disseminação. Os mosquitos criam-se na água e proliferam-se dentro dos domicílios e suas adjacências. Qualquer recipiente como caixas d'água, latas e pneus contendo água limpa são ambientes ideais para que a fêmea do mosquito ponha seus ovos, de onde nascerão larvas que, após desenvolverem-se na água, se tornarão novos mosquitos. Portanto, deve-se evitar o acúmulo de água parada em recipientes destampados. Para eliminar o mosquito adulto, em caso de epidemia de dengue ou febre amarela, deve-se fazer a aplicação de inseticida através do "fumacê”. Além disso, devem ser tomadas medidas de proteção individual, como a vacinação contra a febre amarela, especialmente para aqueles que moram ou vão viajar para áreas com indícios da doença. Outras medidas preventivas são o uso de repelente de insetos, mosquiteiros e roupas que cubram todo o corpo.

(Fonte: https://www.bio.fiocruz.br/index.php/febre-amarela-sintomas-transmissao-e-prevencao)  



















Copyright © 2001 - 2018  www.saofidelisrj.com.br | Todos os Direitos Reservados.

   empresa responsável Consultoria RP4 & Comunicação   Registro DRT/RJ nº 29740